Pró-fármacos

Webnode
11/03/2011 01:10

Os pró-fármacos são compostos que são farmacologicamente inertes, mas que são convertidos na forma ativa do fármaco no sítio-alvo, ou próximo a este, por ação enzimática ou química. Por exemplo, a levodopa, usada para tratar a síndrome de Parkinson, é um pró-fármaco do neurotransmissor dopamina. A dopamina é muito polar para cruzar a barreira hematocefálica, mas existe um sistema transportador de aminoácidos, tal como a levodopa. Quando o pró-fármaco entra no cérebro, este é descarboxilado, formando a dopamina, o fármaco ativo. 


OBRIGADO PELA SUA VISITA, VOLTE SEMPRE.